Skip to content

Sério. SÉRIO.

Ela acabou de entrar no meu quarto, com uma expressão chocada, dizendo:

“Maaaaassss… Acabei de fazer uma bobagem. Vi um troço branco no balcão da cozinha e joguei fora achando que era chiclé. Era meu dente*. Agora vou ter que descer e procurar o dito-cujo porque marquei dentista pra amanhã.”

*Um dos dentes dela quebrou nesse feriado.

 

Update: Ela acabou de chegar e disse “Não achei. Puta que pariu. Puta que pariu. Puta que pariu”. Eu comecei a rir e ela: “Não acho a menor graça”.

Anúncios

Astro-Rei

Hoje, durante o almoço:
– Ó, filha, tá abrindo o tempo, olha o sol aparecen… Não, é uma lâmpada.

Sabedoria

“Filha, esse almoço tava uma merda. Não sei porque a gente comeu, a gente devia ter ficado só no pãozinho com linguiça. Ouve a mãe: fome, comer, é tudo psicológico”

Uma tacinha

Deu uma esfriadinha e a gente fez sopa de agnolini (tipo capeletti, mas menorzinho), daí a mãe ficou com vontade de beber vinho. Eu estava no quarto e só ouvi a Dona Marli reclamando:
– Mas cadê o abridor?
(barulho de gavetas e portas de armários sendo abertos e fechados)
– Ai, cadê o abridor? Eu devia ter trazido o abridor lá de Gramado.

Depois de uns 10 minutinhos eu vou até a cozinha e pergunto:
– Achou o saca-rolhas?
– Ai, que nada. – Diz a Dona Marli.
– Ué, que estranho, ele tá sempre ali no armário…

Daí eu viro e vejo a garrafa de vinho, e pergunto pra mãe:
– Mãe, é esse o vinho que tu quer tomar?
– É, mas não tem abridor.
– Mãe, esse vinho é de tampa de rosca (e abri o vinho).
– AHHHHHHHHHH… Mas agora eu desisti.

Chiclete de ouvido

Hoje de manhã eu escuto minha mãe cantar enquanto prepara o café:
“Ai, se eu te pego, a,i se eu te pego”

E ela continua, no ritmo da música:
“Ai, que idiota, ai que idiota”

“Suadô”

Faz quarenta graus em Porto Alegre e a dona Marli me oferece SOPA DE FEIJÃO.

Update: E eu comi dois pratos (na frente do ar-condicionado, claro)

Escola Marli da falta-de-noção

Um amigo leu sobre a mãe não querer usar óculos e me mandou isso aqui via twitter:

“haha é a irmã perdida duma tia da minha mãe, que deixou controle remoto na loja pq não tem preguiça de levantar e mudar canal”

Quando perguntei se poderia publicar aqui no blog, ele respondeu:

“vai fundo. isso foi em 1990 acho, mas ela comprou briga na loja “eu não breciso, não sou breguiçosa!” :D”